segunda-feira, 14 de junho de 2010

Um dia não, outro sim

" A vida inteira assim
O que eu sou devo a mim
E aos meus amigos serei
Fiel até o final
Não vem vocês me dizer
O que ninguém quer saber
Fique na sua e talvez
Ainda possa te ouvir
Quem é você
Pra me dizer
O que é que eu devo fazer ou
O que eu não devo fazer
A vida inteira pra mim
Um dia não outro sim
Difícil é reconhecer
Saber ganhar ou perder
Mas tudo bem não faz mal
Nem todo o mundo é igual
A vida dá tantas voltas
Não se sabe o final
Quem é você
Pra me dizer
O que é que eu devo fazer ou
O que eu não devo fazer "

Fernanda Abreu


4 comentários:

carol sakurá disse...

Uau!
Flávia,passei pra desejar uma linda semana!
Bjs!

Luciana Klopper disse...

Amei!!! Inclusive o novo lay...saudades, bjs

Lúcia Soares disse...

Iiiii! Difícil resposta!
"Quem é você pra me dizer o que devo fazer"
Às vezes a gente diz pra tentar ajudar.
Às vezes se quer colocar o outro mais pro fundo...
Mas quando é um amor ou um amigo, melhor ouvir.
Quem nos ama sempre dá bons conselhos.
Beijos!

James Pizarro disse...

Oi, guriazinha de São Gabriel City, terra do meu falecido pai !
Já que trabalhas com enfermagem, deves ter ouvido falar numa das decanas dessa profissão em São Gabriel (já falecida), dona Ruth Pizarro, que trabalhou quase meio século no Centro de Saúde e vacinou metade da população. Ela é nome de uma rua hoje. Po coincidência, meu pai, de nome Alfeu Pizarro,foi enfermeiro-chefe do INSS durante mais de 40 anos, depois de ter também trabalhado no Centro de Saúde de Santa Maria e no extinto SAMDU. A famíliaparece gostar das artes paramédicas, pois tenho umafilha fisioterapeuta (Cristina, em Itajubá, sul de MG), uma fonoaudióloga (Nara, Panambi, RS) e um filhos assistente social (James, Santa Maria, RS).
Adorei teu blog.
Beijo

James Pizarro

***Tuas fotos no blogs da Ana "Roccana", minha ex-aluna, estão tribonitas.