segunda-feira, 12 de abril de 2010


* "o que eu lembro de nós, e teria tanto pra lembrar, são apenas as mãos entrelaçadas naquela tarde numa mesa de calçada, era um bar, nada mais havia para conversar tentamos dizer as últimas palavras, dar um epílogo decente ao nosso amor

mas nenhum sentimento era soletrável, parecíamos dois gagos rumo à desistência então tuas mãos pegaram as minhas, teus dedos brincaram com meu anel e nem era um anel dado por ti, jamais perguntaste sobre meu passado e meus dedos encaixaram-se entre os teus, e as pontas dos polegares roçaram-se e os chopes esquentaram, o silêncio tomou posse da mesa, nossas mãos de uma ternura que seríamos incapazes diante do final, e é delas que eu lembro, não envelheceram te amo com as mãos até hoje, te escrevo, agora escreva pra mim, com as tuas "

Martha Medeiros

.

6 comentários:

Silvia C. Barbosa disse...

"te amo com as mãos até hoje" Nossa profundamente lindo isso.

Beijos

Vania San disse...

Oi amiga,

estou voltando pra valer: vou tentar denovo seguir o livro "Pense Magro" para ver se "engato" no processo de emagrecimento de uma vez por todas!

conto com seu apoio!

beijos

carol sakurá disse...

NOssa,Flávia!
Lindo demais da conta!
Bjs!

ॐ Camila Anastasi disse...

Nossa, lindo esse texto em?!
Adorei.

Flavinha, nao se preocupe com isso, entendo completamente sua ausencia!
E a perdou ok?! Hahah, brrincadeirinha!
Sim, vc mereçe muitissimo mais do que um selinho!
Vc foi uma das pessoas que mais contribuiram para o crescimento do meu cantinho, e devo isso a você!!
Muito obrigada!

Boa semana

Luciana Klopper disse...

Mana mencionei vc no meu blog!

Alline disse...

O texto prova que não se ama só com os olhos.
Belíssimo.

Beijos, querida!
Boa semana pra ti =)))