domingo, 15 de novembro de 2009

Estava vendo fotos e lembrando certos momentos, ai me dou conta de quanta coisa boa já fiz na vida, quanta coisa já aprendi e por mais que eu duvide, que já ensinei também... Aprendi que dinheiro é importante, mas não compra caráter, que o destino existe e que muitas vezes nos faz cruzar os caminhos de certas pessoas, mas o melhor... aprendi que são as atitudes que decidem quem permanece ao nosso lado.

Aprendi que amizades existem, poucas, mas existem e que graças à Deus, mesmo sendo poucas, eu tenho. Aprendi que a reciprocidade deve existir em tudo, que decepção não existe, somos nós que esperamos demais das pessoas, que a felicidade não se encontra em um objeto ou pessoa, ela já nasce com a gente, que caráter e sinceridade são coisas simples da vida, mas que fazem toda a diferença e que o passado serve para se tirar lições, o presente serve para se viver e o futuro para talvez, sonhar.

E com todos esses pensamentos, acabei por perceber também que insisti em certas coisas (e pessoas) que não valiam à pena, acreditei em certas verdades que não haviam, que criei pessoas que não existiam de fato, até existiam, mas não como eu imaginava ser. Não me agrada nem um pouco dizer isso, mas me arrependo. Arrependo-me pelo simples fato de que errar é humano, mas persistir nos erros é ignorância, e durante um momento desfrutei dessa ignorância, mas a única coisa que me tranquiliza é saber que tudo passa na nossa vida um dia, e é muito bom que seja assim.

Nós podemos fazer o que quisermos e bem entender, mas devemos estar cientes com certas atitudes que tomamos e com palavras que falamos, pois o retorno disso tudo é certo e inevitável, e ás vezes não muito agradável. e sinceras. A lição que tirei disso tudo é que as pessoas deveriam ser menos simpáticas e efusivas e serem mais verdadeiras.

Mas independente do que me fizerem ou me disserem, sempre vou responder com um sorriso meu, porque é nele que trago toda a minha sinceridade e simplicidade. Afinal, nos dias de hoje ser simpático é comum, mas ser sincero é superior, é uma raridade
.

.

7 comentários:

Maycon Aguiar disse...

Escondemos cada vez mais o que pensamos sob o manto onipresente do sorriso perolado. Apenas enganamos a nós mesmo a respeito do que pensamos e desejamos. Brilhante, mais uma vez.

Um beiijo !

Analaura Bragança disse...

Oi Flávia!!!Mega feliz em te achar por aqui!!!
Amei teu blog!!!
Escrever é preciso!As palavras demonstram muito, mistérios guardados em nós!!
Beijão amiga!

Lúcia Soares disse...

Oi, Flávia. Eu tenho as mesmas dúvidas e as mesmas certezas que você. E o dobro da sua idade. Então, espero que você consiga resolver suas dúvidas mais cedo do que eu, sinceramente. O que acontece, no meu entender, é que a gente sempre tem muitas expectativas quanto ao outro. O certo é que vivamos e deixemos viver...Mas quando se é consciente, otimista, sincera, de bom coração, acho que as pessoas imaginam que podem mudar o mundo...Comigo acontece assim. Não posso falr por todos, mas em mim o que me decepciona é achar que todos são bons e o mundo é uma linda bola cor de rosa. Por mais que tente, não consigo simplesmente jogar tudo pro alto e viver a minha vida. A minha vida está ligada a de outras pessoas. E estas pessoas precisam de mim. Mas uma característica minha que tento de todas as maneiras mudar mas não consigo é a de ser reclamona. Tento fazer as pessoas à minha volta enxergarem o óbvio e quando não consigo acho que o mundo todo está contra mim, quando o que deveria entender é que eu sou assim e as pessoas são "assado". E que cada um cuide de si. O dia em que encontrar esse equilíbrio, estarei bem. Será que consigo??? Bj

Luciana Klopper disse...

"E com todos esses pensamentos, acabei por perceber também que insisti em certas coisas (e pessoas) que não valiam à pena"
Também aprendi

Açuti disse...

Nossa, lindo

Adorei o que escreveu!!!

bjkss

Mi disse...

Flavinha tenho as mesmas dúvidas,medos e receios que tu...Fiquei pensando depois que li o que tu postou e pensei em quantas coisas que insisti...em quantas pessoas eu acreditei...em quantos momentos eu desejei e percebi que tudo passa...e é isso que fica...só lembranças...boas ou ruins...mas só lembranças...Então vamos viver a vida intensamente e sempre aproveitar tudo ao maxima...Beijoooo

Renata Lopes Costa disse...

Bela refexão...sabe que ainda estou assimilando essa coisa de que esperamos muito mais do que as pessoas podem nos dar, demoro a entender que aquilo é o máximo e que minha felicidade só depende de mim e ponto. Difícil, né?