quarta-feira, 25 de novembro de 2009

Dia Nacional da Doação de Sangue

O Brasil é um país de referência em segurança transfusional. Após a doação, o sangue é submetido a nove tipos de exames, capazes de identificar doenças como a AIDS, sífilis, doença de Chagas e hepatites. O doador também passa por um exame clínico que inclui uma entrevista. Nela, é verificado se o doador esteve em situações de risco acrescido, como ser usuário de drogas ou ter praticado sexo sem proteção. Se isso aconteceu, ele é automaticamente descartado como doador. Todos os hemocentros prestam orientações sobre os cuidados antes que o sangue seja doado.

A transfusão é necessária em cirurgias de grande porte, como as pontes de safena, também para hemofílicos, para pessoas que sofrem de câncer e se submetem à quimioterapia e para pacientes de hemodiálise. No total, são cinco milhões de transfusões por ano. O sangue também é usado para a produção de remédios hemoderivados, como os fatores de coagulação

Cada doador contribui com 450 mililitros de sangue, que é colocado numa bolsa plástica lacrada para evitar a contaminação e armazenado em geladeiras especiais, onde a temperatura é regulada. Se o resultado dos exames for negativo para todas as doenças, o sangue pode ser usado pelos próximos trinta dias, quando vence a validade. Mas, a utilização é tão requisitada que dificilmente fica guardado por mais de uma semana.

" Doar sangue é um gesto de amor ao próximo e à vida.
É uma oportunidade de ajudar sem interesse.
É uma demonstração de solidariedade, de evolução espiritual.
É um ato de fé e bondade. Todos nós podemos precisar de uma transfusão de sangue
e necessitar da doação de alguém.A necessidade de sangue pode surgir em
qualquer família, a qualquer momento.
O sangue humano é insubstituível, e somente pode ser obtido através de doação
de um ser humano a outro. A necessidade nos torna iguais. Doe para receber. "

Podem doar: As condições básicas para doar sangue são sentir-se bem, estar com boa saúde, ter entre 18 e 65 anos, pesar mais de 50 kg e apresentar documento de identidade com foto, válido em território nacional. Para o dia da doação é necessário não estar em jejum, fazer repouso mínimo de seis horas na noite anterior, não ingerir bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores, evitar fumar por, pelo menos, duas horas antes, evitar alimentos gordurosos três horas antes.

Não podem doar: Aquelas que tiveram hepatite após os 10 anos de idade, mulheres grávidas ou que estejam amamentando, pessoas expostas a doenças transmissíveis pelo sangue, como AIDS, hepatite, sífilis e doença de chagas, usuários de drogas...

Vamos doar?!

.

Alguns dados foram retirados do blog http://www.omedicoeopaciente.blogspot.com/

3 comentários:

Luciana Klopper disse...

Hj eu comentei sobre isso, desde que tive minha filha tenho anemia e sempre que tento doar, meu sangue é o de doador universal..nunca posso!!!

Engraçado uma coisa, o post da gente tem mesmo nossa cara, né? Eu qdo to nervosa sou mesmo assim, falo o tempo todo tudo embolado, um monte de assunto junto, tudo como fiz no post hj!!!

Alline disse...

Eu também vivo anêmica e sou barrada no Hemosc... já tentei até tratamento, deixando de menstruar, mas não funcionou.

Fica a tua mensagem.

Beijão!

Beth/Lilás disse...

Muito bacana seu post e vi hoje no Jornal da Globo aqui da cidade sobre esta doação, pensei em ir, mas fazia tanto calor e eu estava em Copacana, num dermatologista. Assim que, a primeira coisa que fiz quando saí de lá, foi enfiar-me num táxi e ir direto para a estação das barcas para retornar ao outro lado da Baía. No calor não consigo raciocinar, tendeu! rss

Legal e importante sua lembrança!

bjs cariocas