quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

Chuva e mais chuva

Tentei evitar ao máximo falar aqui sobre a tragédia em Angra dos Reis, mas não deu. Quase uma semana após o deslizamento de terra e mais de 50 mortos, a procura por corpos ainda continua. Bombeiros, defesa civil, "anônimos" ajudam a cavar em locais de difícil acesso à procura de desaparecidos, segundo informações do Site G1 ainda há alguns moradores da região desaparecidos. Tenho acompanhado pela TV e pela Internet as notícias, não tem como não ficar inerte à tal tragédia, e muito menos não tem como não se comover com tantas vidas perdidas no meio da lama. A única filha do donos da Pousada, cheia de vida e sonhos, pelos vídeos e fotos mostrados uma garota sempre feliz, alto astral... O noivo que perdeu a noiva com a qual pretendia se casar esse ano, os pais que perderam as duas filhas crianças, a mãe que perdeu a filha grávida, genro e neto de 3 anos... São muitas famílias destruídas, mas uma em especial me comoveu mais ainda. Um senhor de 43 anos que perdeu a mulher e 5 dos 8 filhos - entre 2 meses e 21 anos -, uma menina de 11 anos ainda está desaparecida. Não da para mensurar o tamanho da dor desse pai. Ele diz não estar revoltado, pois nem pra isso tem força, simplesmente diz que: "não tem mais vida, que não sente mais nada". (Suspiro)
As famílias que não tiveram perdas físicas, de pessoas queridas, ainda sofrem com a perda de seus bens, segundo a defesa civil, são cerca de 3 mil casas condenadas na região.
Ontem a tragédia provocada pela chuva intensa que cai desde o ano passado em regiões isoladas do País, chegou ao meu Estado, poucos quilometros da minha cidade, entre Agudo e Restinga Seca. Lá caiu uma ponte de pouco mais de 300 metros. Em cima dela inúmeras pessoas lamentavam a destruição das lavouras (sustento de boa parte das cidades da região), chocavam-se ao ver a forte correnteza que se formou e de repente a ponte ruiu, levando junto dela cerca de 20 pessoas, 5 ainda seguem desaparecidas.
Mais uma vez a natureza demonstra que é mais forte do que tudo e todos e está apenas nos "retribuindo" pelas agressões constante que fazemos ao meio ambiente! Peço à Deus força para todas essas pessoas que estão sofrendo tanto...
:(

5 comentários:

Uelton Gomes disse...

Lamentável o que aconteceu em Angra, muitas histórias que cortam o coração.

Abraços!

Beth/Lilás disse...

Agora me diz: como gostar de verão num país tropical e sem governo?

É isso todos os anos e as 'otoridades' não fazem nada durante o ano, não tiram estas pessoas das áreas de risco, afinal isso não dá votos, não é simpático. E o dinheiro que agora o governo federal solta para encher os bolsos desses governos corruptos faz um verdadeiro moto contínuo.
Deixam a coisa acontecer para ganhar dinheiro e colocarem o mínimo em obras ou moradias vagabundas, enquanto o grosso é dividido irmamente para esses canalhas.
Odeio verão e odeio políticos!

abraço carioca

Luciana Klopper disse...

tem um selinho pendente de 2009 pra vc no meu blog!

Depois volto pra ler o post, to corrida, muito triste...
bjs te adoro

Açuti disse...

Oiiii Flavia,

passando pra deixar bjksssss

Dani dutch disse...

OI Flávia, acompanhei desde o primeiro instante isso pela teve... liguei em casa ai no Brasil e minha mãe tava lá toda aflita... poxa isso mexe muito conosco, porque somos humanos de carne e osso, ao contrário dessa politicada de meia tigela ( desculpa mas to revoltada) ... bjuss